Pressostatos Mecânicos

Dados técnicos

O grau de proteção IP (Ingress Protection) é uma codificação que define o nível de vedação em equipamentos elétricos, conforme norma IEC 60529 (anteriormente DIN 40050 - Parte 2). 

IP 00

Nenhuma proteção.

IP 65

6 = Totalmente protegido contra poeira.

5 = Protegido contra jatos de água.

IP 67

6 = Totalmente protegido contra poeira.

7 = Protegido contra efeitos de imersão temporária em água

IP 68

6 = Totalmente protegido contra poeira.

8 = Protegido contra efeitos de imersão contínua em água

IP 6K9K

6 = Totalmente protegido contra poeira.

K = Específico para o equipamento elétrico em veículos rodoviários.

9 = Suportam jatos direcionados de água, pressurizados entre 80-100 bar a uma temperatura de 80°C.

Grau de proteção IP

Pressostatos elétricos-mecânicos

Pressostato de diafragma (NA)

Normalmente Aberto

7

6

5

4

3

2a

1

Pressostato de pistão (NF)

Normalmente Fechado

4

10

9

8

Pressostato com contato

duplo (SPDT)

3

2b

4

5

6

7

Pressostato de pistão (NF)

Normalmente Fechado

O que é um pressostato mecânico?

É um interruptor de pressão. Tem a função de fechar ou abrir um circuito elétrico (chaveamento elétrico) a partir de um sinal de pressão pré determinado/ajustado.

 

Pressostatos de diafragma

Os pressostatos de diafragma da Suco são normalmente utilizados em faixas de pressão de ajuste entre 0,1 bar a 100 bar. Garantem segurança e confiabilidade para aplicações diversas, suportanto sobre pressão de 35, 100, 300 e 600bar, dependendo do modelo do pressostato e diafragma utilizado. 

 

Pressostatos de pistão

Os pressostatos de pistão da Suco são normalmente utilizados em faixas de pressão de ajuste entre 10 a 400 bar, garantindo a segurançaa e confiabilidade para aplicações diversas, suportando sobressão de 600 bar.

 

Tamanho/Dimensões físicas dos pressostatos

Os pressostatos mecânicos da Suco podem ser divididos em 3 tamanhos/dimensões de corpo: HEX 24, HEX 27 e 30 A/F.

Cada serie de pressostatos tem suas características particulares, com suas propriedades mecânicas e elétricas específicas descritas no catálogo com mais detalhes técnicos (por favor, acessar o catálogo onde encontrará todas características técnicas). 

 

Como funciona o pressostato?

 

Modelo Normalmente Aberto (NA) ou SPST-NO (single-pole, single-throw – Normally Open):

 

A pressão é aplicada ao diafragma/membrana (2a) ou no pistão (2b), pressostato de membrana ou pistão. A membrana ou pistão será empurrado pela pressão do fluido. Se a força da pressão exercida pelo fluido for maior do que a força da mola que está tensionada (3 - mola de ajuste) contra o diafragma/pistão, o conjunto mecânico (4) deve se mover na direção dos contatos elétricos (6), fechando o circuito entre os contatos elétricos.

 

O pressostato volta a posição normal, abrindo novamente o circuito, quando a pressão é reduzida onde a mola de ajuste tensionada vai empurrar o circuito para a posição inicial. A diferença da pressão de acionamento e desacionamento (na subida e descida de pressão) é chamada de histerese.

 

Modelo Normalmente Fechado (NF) ou SPST-NC (single-pole, single-throw – Normally Closed):

 

Acontece exatamente ao inverso. Quando a força da pressão exercida pelo fluido é maior que a pressão da mola de ajuste, o conjunto mecânico agora se movimenta na direção contrária dos contatos elétricos, abrindo o circuito entre os contatos elétricos.

O pressostato volta a posição normal, fechando novamente o circuito, quando a pressão é reduzida onde a mola de ajuste tensionada vai empurrar o circuito para a posição inicial.

 

 

Modelo Reversível (COMUM + NA + NF) ou SPDT-NO-NC (single-pole, double-throw, Normally Open  and Normally Close):

 

Esse é um modelo que oferece tanto o contato NA quando o contato NF. 

Esse sistema funciona com um terminal elétrico Comum + o contato NA + o contato NF. 

 

Quando a pressão é aplicada ao diafragma/membrana ou no pistão, a membrana/pistão será empurrado pela pressão do fluido. Se a força da pressão exercida pelo fluido for maior do que a força da mola que está tensionada contra o diafragma/pistão, o conjunto mecânico deve se mover invertendo a posição dos contatos elétricos: contato elétrico aberto se fecha e o contato elétrico fechado se abre simultaneamente. 

O pressostato volta a posição normal, quando a pressão é reduzida onde a mola de ajuste tensionada vai empurrar o circuito para a posição inicial.

 

Categoria de utilização

A categoria de utilização especifica, por exemplo, quais as tensões, correntes e o tipo de carga elétrica para qual os pressostatos são projetados (DIN EN 60947-5-1):

 

Corrente Alternada

AC12: Controle de cargas óhmicas (resistivas) e cargas de semicondutores em circuitos de entradas de opto-isoladores (tais como entradas de um CLP).

AC14: Controle de cargas eletromagnéticas, 72 VA.

 

Corrente Contínua

DC12: Controle de cargas óhmicas (resistivas) e cargas de semicondutores em circuitos de entradas de opto-isoladores (tais como entradas de um CLP).

DC13: Controle de eletroímãs.

 

Classificação dos contatos elétricos

Contato

conforme DIN

EN-60947-5-1

Simbolo

IEC 60617

NA

Normalmente

Aberto

NF

Normalmente

Fechado

Contato duplo

(Change over)

NA

NF

Contato Duplo

SPST

single pole,

single throw

SPST

single pole,

single throw

SPDT

single pole,

double throw

X

Y

C

Valor B10d

O valor B10d especifica o tempo de vida útil do pressostato (com uma probabilidade de 10% de falhas).

O valor B10d é portanto, diretamente dependente das respectivas condições de trabalho onde o pressostato é aplicado.

Para cargas óhmicas e correntes <1 A, dizemos que o valor B10d é de 1 milhão de ciclos de vida útil baseada apenas na sua parte elétrica.

A especificação de um período de tempo MTTF (tempo até a falha acontecer) não é possível sem o conhecimento das condições específicas de onde o pressostato é aplicado. No entanto, o tempo MTTF pode ser facilmente determinada a partir do valor B10d:

 

MTTFd = B10d / (0,1 * Nop)

 

NOP: número de ciclos por ano

B10d: número de ciclos até 10% dos componentes falharem.

 

Mínima tensão e corrente elétrica de trabalho

A mínima tensão e corrente elétrica vai depender muito das condições de trabalho e ambiente onde o pressostato é aplicado. Fisicamente, o acúmulo de camadas de impurezas sobre os rebites do contato elétrico do pressostato, deve ser combatida com a fricção mecânica e/ou erosão elétrica gerada no momento de fechamento e abertura do circuito elétrico.

Os pressostatos Suco com contatos elétricos em prata, tem mostrado um ótimo desempenho na maioria das aplicações, garantindo que estão à prova de falhas para tensões e correntes elétricas de no mínimo 10 Volts e 10 mA.

As opções de pressostatos com contatos elétricos em ouro estão disponíveis em nosso catálogo para correntes e tensões elétricas ainda menores.

 

Isolação galvânica

Os pressostatos mecânicos da SUCO são livres de potencial, ou seja, não é necessária nenhuma energia auxiliar. Além disso, não há contato elétrico entre as partes sob tensão elétrica e o corpo do pressostato.

 

Faixa de ajuste de ponto de comutação

A faixa de ajuste é a faixa de pressão, dentro do qual o ponto de comutação do pressostato pode ser definido.

O ponto de comutação corresponde ao valor da pressão a que o circuito eléctrico é aberto ou fechado pela pressão aplicada.

 

Tolerância de ajuste

As tolerâncias de ajuste que são indicadas no catálogo levam em consideração a temperatura ambiente (RT) e condições da peça como uma peça nova e recentemente fabricada.

Os valores podem alterar dependendo da temperatura, envelhecimento e condições de aplicação do pressostato.

 

Não é possível especificar um valor geral de tolerância, pois a temperatura do fluido, ambiente e condições de trabalho tem uma influência significativa sobre os materiais de vedação no interruptor de pressão.

Pode-se adotar o dobro do valor da tolerância declarada e condição de uma peça nova podem ser assumida como uma magnitude típica para a tolerância ao longo de toda a gama de temperaturas.

 

Os pressostatos de pistão podem apresentar uma alteração de aumento no ponto de comutação devido ao seu designer. O funcionamento inicial do movimento do pistão a seco (quando o pressostato não está em uso ou peça nova) deve iniciar o ciclo de trabalho e após uma fase inicial de acomodação e lubrificação o ponto de atuação volta novamente ao ajustado inicialmente.

 

A velocidade da subida de pressão maior que 1 bar/s pode ter efeito sobre o ponto de comutação para os  pressostatos de diafragma. O ponto de comutação (na subida de pressão) e histerese devem aumentar, enquanto que o ponto de desativação (na descida de pressão) deve diminuir. Além disso, a sobre pressão do sistema (pressão máxima do sistema) deve ser considerada como variável para aplicações onde há uma tolerância-crítica no ponto de desativação (na descida de pressão) do pressostato. Pois quanto maior a sobre pressão do sistema, mais baixo será o valor de pressão de desativação (na descida de pressão) do pressostato.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Histerese / Diferencial

Ponto de ajuste (subida e descida de pressão)

A diferença de pressão entre o ponto de atuação (na subida de pressão) e o ponto de desativação (na descida de pressão) é conhecida como histerese ou diferencial (veja a figura).

 

A histerese é derivada a partir do esquema estrutural do pressostato mecânico. Não tem nenhum valor constante dentro de toda a faixa de ajuste. O máximo e mínimo de histerese é proporciona a faixa de ajust e de pressão do pressostato, tem sempre a histerese mais baixa para o valor mais baixo de ajuste e a maior histerese para o ponto maior de ajuste da faixa de pressão do pressostato.

 

A histerese pode ser definida nos pressostatos SUCO, entre aproximadamente 10 a 30% (ou superior) do respectivo ponto de comutação na subida de pressão do pressostato.

Esses valores se aplicam apenas para os pressostatos das series HEX 27 e 30 A/F, que permitem o ajuste de histerese.

Exemplo: Pressostato ajustado para atuar em 10 bar na subida de pressão. Se a sua histerese pode ser ajustada entre aproximadamente 10 a 30%, a pressão de desativação (na descida de pressão) pode ser entre aproximadamente 7 a 9 bar.

 

As especificações do catálogo só representam valores médios típicos. Por favor, nos consulte sobre as possíveis faixas de ajuste que você possa precisar. Os nossos pressostatos eletrônicos são perfeitamente adequados para aplicações onde exijam ajustes extremamente baixos ou altos de histerese.

A menor histerese média de aproximadamente 20% estará definida caso nada for especificado na ordem de compra dos nossos clientes.

ponto mais alto de atuação

ponto mais baixo de atuação

HISTERESE (DIFERENCIAL)

Subida de pressão

Descida de pressão

Frequência de comutação

A frequência de comutação diz respeito ao possível número de ciclos em um minuto do pressostato. O valor de 200/minuto especificado pela SUCO é um valor de referência. Valores mais elevados de frequência podem ser alcançados dependendo do tipo e condições de utilização do pressostato.

 

Materiais de vedação

A prioridade e principal quesito para garantir uma boa vedação do sistema hidráulico é a seleção correta do material da vedação a partir da resistência química. Consideramos a resistência a temperatura apenas quando existem diferentes materiais de vedação com suas resistências químicas adequados para a mesma aplicação.

 

NBR (Buna-N)

Este é o material padrão mais utilizado. É um material SUCO especial com alto nível de flexibilidade a frio, de modo que as propriedades de vedação do pressostato também são mantidas a baixas temperaturas.

 

A vedação em NBR é descrita pelo número "1" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos.

 

EPDM

Este material é a solução de escolha para aplicações com fluidos de freio.

É particularmente adequada para aplicações com água. Aprovado pelo BAM (Instituto Federal de Ensaio de Materiais) está disponível para aplicações com oxigênio. As normas de segurança e autoridades regulamentadores específicas para cada país devem ser observadas para utilização em aplicações com oxigênio.

 

O EPDM não pode ser aplicado em óleo. Quando o EPDM entra em contato com o óleo, o material expande, provocando a falha do pressostato.

 

A vedação em EPDM é descrita pelo número "2" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos.

 

EPDM com W270 aprovação de água potável

Este material destina-se a aplicações onde há água potável e para uso em aplicações médicas e farmacêuticas. O material está aprovado de acordo com o código "Códigos Técnicos DVGW, Planilha W270”.

 

O EPDM não pode ser aplicado em óleo. Quando o EPDM entra em contato com o óleo, o material expande, provocando a falha do pressostato.

 

A vedação em EPDM W270 é descrita pelo número "5" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos.

 

FKM / FPM (Viton®)

Este é o material apropriado para aplicações em altas temperaturas e apresenta resistência química especial. Ele foi testado no setor hidráulico e tem sucesso comprovado na aplicação com óleos essenciais.

 

A vedação em FKM / FPM é descrita pelo número "3" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos.

 

ECO (epicloridrina)

A vedação ECO só é usada nos vacuostatos (interruptores de pressão negativa/vácuo). Este material tem propriedades semelhantes a vedação de NBR em termos de resistência a produtos químicos, e pode ser utilizada em aplicações de gás, óleo e combustíveis.

 

A vedação em ECO é descrita pelo número "4" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos.

 

Silicone

A vedação de silicone é adequada para uso dentro de uma vasta gama de temperaturas. O diafragma de silicone SUCO é aprovado pelo FDA (Food & Drug Administration) para o setor de alimentício.

 

O silicone é um material macio reservado para aplicações sensíveis na faixa de baixa pressão (abaixo de 10 bar) com a máxima segurança de sobre pressão de 35 bar. Interruptores de pistão, portanto, não são oferecidos com vedações de silicone. A vedação de silicone também não é adequada para aplicações com petróleo.

 

A vedação em silicone é descrita pelo número "8" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para

pressostatos.

 

H-NBR

Esta é vedação especial da SUCO indicada para aplicações em bio-óleos à base de éster. Existe uma vasta gama de tipos de bio-óleos no mercado, o que significa uma adequação do material de vedação para o uso de cada respectivo tipo de óleo. Esta vedação também pode ser utilizada para um grande número de óleos minerais e sintéticos.

 

A vedação em H-NBR é descrita pelo número "9" no catálogo SUCO, devido a sua chave de código para pressostatos. 

 

Compatibilidade de vedações e fluídos

As especificações sobre a compatibilidade dos modelos de vedação entre fluídos descritas no catálogo não podem ser generalizada, pois elas dizem respeito apenas aos materiais de vedação utilizados nos pressostatos SUCO.

 

Vedação para aplicações em vapor saturada ou sobreaquecido

Os materiais de vedação mencionados não são adequados para aplicações em vapor saturado ou sobreaquecido.

Tabela de conversão unidades de pressão

 Símbolo                   Unidade           Pa= N/m2        bar            Subida      lbf/in2, PSI

Tabela de conversão unidades de temperatura

Por favor, nos consulte sobre aplicações com gás, água e oxigênio.

 

 

Aplicações em água

Pressostatos de pistão padrão não são adequados para aplicações em água.

Isto também se aplica para os modelos de pressostatos em aço inoxidável com vedação de EPDM.

Para uso de água com proteção contra corrosão, misturas e emulsões a base de água por favor, consulte-nos para que possamos ofertar o modelo de pressostato ideal para a aplicação específica.

 

Aplicações em gás

Os pressostatos SUCO são adequados para aplicações em meio líquido e gasoso. No entanto é preciso aplicar o material de vedação adequado para o tipo particular do gás aplicado. A taxa de vazamento depende do respectivo tipo de gás utilizado, à pressão de trabalho e a permeabilidade do material de vedação utilizado no pressostato.

Os pressostatos de diafragma são mais adequados a aplicações em gases do que os pressostatos de pistão, pois garantem uma menor taxa de vazamento.

O pressostato de pistão também pode ser utilizado, no entanto, se forem tomadas determinadas medidas de segurança (tal como a ventilação do compartimento).

 

Aplicações com oxigênio

Os pressostatos mecânicos SUCO são adequados para utilização com oxigénio. Recomendamos o uso do nosso diafragma EPDM para esse caso. A resistência interna da vedação contra combustão foi testada e aprovada pela BAM (Instituto Federal de Ensaio de Materiais).

 

Os pressostatos com corpo de aço com revestimento de zinco-níquel estão aprovados para aplicação com oxigênio para a máxima pressão de 10 bar.

Os pressostatos com corpo de latão estão aprovados para aplicação com oxigênio para a máxima pressão de 35 bar.

Os pressostatos com corpo de aço inoxidável estão aprovados para aplicação com oxigênio para a máxima pressão de 50 bar.

 

As regulamentações de prevenção de acidentes DGUV (como DGUV 500, Seção 2.32 e BGI 617) devem ser observadas para uma primeira operação.

Por favor, especificar no pedido de compras a informação: "Isento de óleo. Destinado ao uso com oxigênio".

 

Segurança de sobre pressão negativa (vácuo) para pressostatos

Os pressostatos SUCO são seguros para sobre pressão negativa até -300 mbar de vácuo(relativo).

 

Segurança de sobre pressão positiva para vacuostatos

Nossos vacuostatos são seguros até 20 ou 35 bar, dependendo do tipo de sobre pressão.

 

Certificado cCSAus

Quase todos os nossos pressostatos mecânicos (series HEX 24 e HEX 27), e o vacuostato modelo 0151, tem aprovação cCSAus. A marca CSA juntamente com "c" e "us" combina os selos de controle para a introdução no mercado canadense e americano. O certificado cCSAus também inclui o importante teste de padrão UL.

Aprovado e inspecionado por uma instituição oficial com visitas regulares, devido as inspeções exigidas para a certificação CSA, garante os mais altos níveis de qualidade e confiabilidade operacional para os nossos produtos.

 

Informação do produto

As informações técnicas descritas acima é baseada em testes fundamentais durante o desenvolvimento do produto, bem como em valores empíricos. As informações não podem ser utilizadas para todos os cenários de aplicação.

Os testes, aplicação e funcionamento dos nossos produtos para aplicações específicas de cada usuário (por exemplo, a verificação de compatibilidade de vedação com fluidos) repousa sob a responsabilidade do próprio usuário. Pois podem haver casos em que a garantia de funcionamento, apenas possa ser garantida com testes práticos de campo apropriados a situação específica de aplicação.